Construído em 1920, o Hotel Cecil ficou muito famoso no mundo todo. Um dos exemplos de construção em estilo Art Déco,  em atividade desde a década de 20, o Hotel Cecil coleciona inúmeras tragédias relacionadas a ele de alguma forma.

Inicialmente, seu público alvo eram hóspedes de estadias de curta duração (viajantes e empresários).

O luxo, requinte e a grande quantidade de acomodações disponíveis, atualmente 600 quartos, não foram suficientes para manter sua procura. Outros hotéis mais sofisticados e melhor localizados assumiram a dianteira na preferência dos clientes.

Looby do Stay on Mail/Hotel Cecil | Crédito Alejandro Jofré/Creative Commons

Faixada do Hotel Cecil – Década de 20 | Créditos: Los Angeles Public Library Photo Collection

Além da concorrência, outros motivadores como a Grande Depressão (1929 – meados de 1939), a Segunda Guerra Mundial, combinados a uma região propensa ao crime e cheia de desabrigados, tornou o hotel um grande “para-raios” para desajustados e criminosos, localizado na 640 S Main St, Los Angeles, região conhecida como “Skid Row” ou Central City East. Diante desse novo panorama o hotel precisou se readequar. Cecil passou a atender clientes de estadias de longa duração, porém com valores irrisórios.

Ao longo dos anos, a história do Hotel Cecil foi marcada por hóspedes peculiares e fatos chocantes. Veja alguns exemplos dos fatos chocantes do hotel:

  • Helen Gurnee – Primeiro caso registrado de suicídio no hotel. Com 47 anos, Gurnee caiu da janela do sétimo andar  sobre a marquise, em 22 de outubro de 1954.
  • Julia Moore – Saltou da janela do seu quarto, no oitavo andar em 11 de fevereiro de 1962;
  • Pauline Otton – 12 de Outubro de 1962, Pauline Otton de 27 anos, atirou-se da janela do nono andar sobre um transeunte, George Gianinni, 65 anos, que também faleceu na hora;
  •  Goldie Osgood – Ficou conhecida como Pigeon Goldie, seu corpo foi encontrado no quarto, estrupada, estrangulada e mutilada. O caso continua sem uma solução.

Além desses fatos, dentre as histórias mais célebres envolvendo o hotel, pode-se destacar os três: Richard Ramirez, conhecido como “Night Stalker”, o Caso da Dália Negra e a mais recente: Elisa Lam.

Richard Ramires aos 24 anos hospedou-se no Hotel Cecil, entre Junho de 1984 a Agosto de 1985, e durante sua estadia cometeu 16 assassinatos.

A lista de vítimas fatais do “Night Stalker” tem a seguinte cronologia:

  • 28/06/1984: Jennie Vincow (79 anos);
  • 07/03/1985: Dayle Okazaki (34 anos);
  • 07/03/1985: Tsia-Lian-Yo (conhecida como Verônica – 30 anos);
  • 27/03/1985: Vicent Zazzara (64 anos);
  • 27/03/1985: Maxine Zazzara (44 anos);
  • 15/04/1985: William Doi ( 66 anos);
  • 20/05/1985: Malvia Keller (conhecida como Mabel Bell – 83 anos);
  • 20/05/1985: Blanche Wolfe (conhecida como Florence Lang – 80 anos);
  • 28/06/1985: Patty Higgins (28 anos);
  • 02/07/1985:  Mary Louise Cannon (75 anos);
  • 07/07/1985: Joyce Lucille Nelson (61 anos);
  • 20/06/1985: Lela Kneiding (66 anos);
  • 20/06/1985: Max Kneiding (66 anos);
  • 08/08/1985: Elvas Abowath (35 anos);
  • 18/08/1985: Peter Pan (66 anos);
  • 24/08/1985: Bill Carns (29 anos).

Além das vítimas fatais, outras sofreram tentativa de homicídio, agressão e estupro.

Em 20 de setembro de 1989, Richard Ramirez vulgo “Night Stalker” foi declarado culpado por 13 homicídios, 5  tentativa de homicídio, 11 acusações de estupro e 14 acusações de roubo.  Ramirez faleceu em 7 de junho de 2013 devido a um câncer.

Caso você ache interessante, podemos abordar um pouco melhor os crimes do “Night Stalker”, trazendo maiores detalhes. Comente e  faça suas sugestões.

Referências: A Hora do MedoWikipedia; Curbed Los Angeles.

Comentários