A animação de 1992 ganha vida, de forma mágica e surpreendente.

Enfim, um dos live action mais esperado, estreia nos cinemas. O longa nos embala com nostalgia, mas também apresenta coisas novas. Nem tudo é perfeito pois, infelizmente, temos um vilão marcante para a história mas enfraquecido neste filme.

Logo no inicio somos levados a um singelo passeio de barco, confirmando a teoria de 92, com gênio como um simples navegante e sua singela família. Ao embalo de Arabian Nights retornamos a Agrabah. No mercado conhecemos o ladrão Aladdin e a princesa disfarçada de criada. Sim, ela tem uma ótima introdução enquanto ouvimos One Jump Ahead. Aladdin se encanta pela “criada” e a corteja.

Em seguida vamos ao palácio, onde Jasmine conhece o seu novo pretendente, Príncipe Anders, que tem uma pequena e cômica participação neste longa. Aladdin volta para cortejar a, supostamente, criada porém é surpreendido pelos guardas. Jafar revela a ele que a jovem na verdade é uma princesa e, lhe prometendo riquezas, pede para que pegue a lâmpada na caverna. Aqui, como na animação, Abu pega uma joia e leva a caverna para ser destruída. Após o tapete mágico salvá-lo, temos a presença do Gênio. Friend Like Me ganha uma roupagem nova, divertida e fascinante.

Retornando para Agrabah, temos a incrível performance de Prince Ali. Aladdin, todo atrapalhado, tenta de tudo para impressionar a princesa.

Vale destacar a cena do baile, onde temos um belo momento Disney com uma coreografia bem indiana, com um toque de dança do ventre. Depois temos a cena de A Whole New World, encenada lindamente.

O grande momento do Vilão Jafar passa de forma banal pois, infelizmente, o ator não conseguiu dar o destaque merecido. Contudo, isso não atrapalha o desenrolar do filme.

O ator Alan Tudyk dá graça ao papagaio Iago, com falas muito bem ajustadas e colocadas nos momentos certos, que arrancam gargalhadas do público. Nasim Pedrad brilha como Dalia. Numan Acar, como o guarda Hankin, mesmo com uma pequena participação tem ótimos momentos de tela. Billy Magnussen, como Príncipe Anders, tem uma divertida participação e Navid Negahban representa um excelente sultão. Mena Massoud representa um ótimo Aladdin, Naomi Scott, como a princesa Jasmine brilha no longa, além de soltar o vozeirão. Will Smith realmente rouba a cena, como o divertido Gênio. Mas a decepção fica com Marwan Kenzari, de Jafar, que acaba não convencendo.

O visual está incrível, os figurinos são belíssimos, as músicas estão incríveis. Vale cada minuto e rende diversão para toda a família.

Dá uma olhada nas imagens dos pôsteres e de cenas do longa.

4.5

de 5

Comentários