Há alguns anos atrás, comentava-se na mídia o poder de análise que a Netflix tinha com os dados que constantemente eram — e ainda são — coletados e que deixavam claro para a empresa, quais eram os filmes e assuntos mais procurados pelos usuários. Foi assim que começaram a investir em mais conteúdos originais voltados para nichos, e algumas dessas produções se tornaram grandes sucessos, como aconteceu com Stranger Things.

Crush à Altura é um dos filmes da “onda” de comédias românticas teen que a plataforma tem apostado nos últimos dois anos, com roteiro de Sam Wolfson e dirigido por Nzingha Stewart, o longa protagonizado por Ava Michelle, é cativante para quem gosta do gênero, mas não consegue escapar dos clichês e se destacar entre outros filmes do tipo.

Na trama, Jodi (Ava Michelle) tem que lidar com bullying por ser mais alta que todas as garotas da escola, enquanto tenta aceitar a si mesma por ser assim. Mas os problemas só pioram depois que a turma de Jodi recebe um novo aluno de intercâmbio vindo da Suécia. Começa então uma jornada de altos e baixos entre a luta contra o Bullying, e as tentativas de Jodi para chamar a atenção do novo estudante.

O longa possui um elenco principal que cativa (pouco) e que — infelizmente — fica preso à trama repleta de clichês batidos que já vimos diversas vezes em outras comédias românticas — inclusive Jodi brinca ao citar que nunca terá um final feliz como nos filmes. A alta quantidade de clichês e o roteiro fraco, caba tornando a atuação de todo o elenco razoável e nada impressionante.

O roteiro simples e a alto número de clichês, torna a trama num emaranhado de coisas que já vimos em outras comédias românticas. A trama de bullying e o fato de Jodi ser mais alta de todas as garotas da escola, e a menos popular de todas, servem apenas de pretexto para que a trama siga com o clichê clássico da garota que se apaixona por um garoto à primeira vista e tenta de todas as formas ter sua atenção.

Entretanto, apesar dos tropeços, não podemos deixar de dizer que a trilha sonora — assim como em qualquer comédia romântica — é sutil e bem trabalhada, além produção do filme em si (exceto pelos pontos já citados), que também é muito bem cuidada.

Em Crush à Altura, temos uma comédia romântica genérica feita para adolescentes e recheada de elementos batidos para render quase duas horas de conteúdo. Porém, não é de todo ruim. Se a sua intenção é assistir uma comédia romântica despretensiosa, ou se está procurando alguma coisa diferente para asistir numa tarde, talvez valha a pena dar uma chance à produção.

2.5

de 5

Comentários