Resenha | Beren e Lúthien — J. R. R. Tolkien

Considerada uma das obras mais importantes na narrativa da Primeira Era da Terra-Média, universo criado por Tolkien, Beren e Lúthien sempre esteve trancando no imaginário do autor em manuscritos antigos, sendo um dos destaques do livro O Silmarillion. Esse conto foi reescrito por Tolkien diversas vezes e diversas vezes foi lançado em coletâneas, mas finalmente foi lançado em um livro solo em 2017 por seu filho, Christopher, e aqui estaremos falando desse lindo romance.

A história gira em torno de Beren, um Edair (homem) mortal, e Lúthien Tinúviel, uma elfa filha de Doriath e Melian a Maia. Na floresta de Neldoreth, no reino de Doriath onde existia uma barreira conhecida como Cinturão de Melian formada pelo poder da mãe de Lúthien, Beren viu Tinúviel dançando pela primeira vez e se apaixonou pela mesma já que sua beleza era divina, e sua dança jamais poderia ser repetida. Beren fora exilado por seu próprio povo, ele vagava para além das terras que os mortais conheciam e não demorou muito para começar a se aproximar de Tinúviel e ambos se apaixonarem. Doriath, porém não aceitou a união dos dois, e propôs a Beren um desafio impossível; roubar uma Silmaril do Senhor do Escuro Morgoth. Apaixonado e determinado a conquistar a confiança do pai de sua amada, Beren partiu nessa missão suicida, tal ato mais tarde fez Tinúviel fugir dos domínios do pai e seguir seu coração para enfim, salvar Beren e ficar com ele.

Toda a trama é cheia de reviravoltas, batalhas, encontros e desencontros, mas no fim sempre se volta para uma única e simples coisa, o amor entre uma imortal e um mortal. Se você já leu ou assistiu Senhor dos Anéis deve ter notado o contraste óbvio dos personagens com Aragorn e Arwin, isso porque o romance de ambos é baseado no amor de Tolkien com sua esposa Edith Bratt, de forma que a descrição de Tinúviel como sendo um dos seres mais belos que já existiu são os próprios pensamentos de Tolkien á sua esposa. Durante A Primeira Era o mundo ainda era jovem, locais como O Reino de Doriath são descritos como tão lindos e tão fascinantes, que um mero mortal jamais poderia entendê-los, é por isso que nos é dado Beren um simples homem que entra em toda essa confusão, e ao lado de Tinúviel acabam por mudar o destino da Terra Média. Aqui também nos é apresentado Huan, o grande cão de caça de Valinor que desempenha um papel importante no desenrolar da história.

Beren e Lúthien é um conto lindo, um épico sobre amor e até guerra, mas nem todo mundo vai gostar ou admira-lo. Muitos acontecimentos aqui só são explicados em outros livros, mas se você não se importar com uma menção ou outra, basta ler os apêndices e as linhas cronológicas das outras páginas do livro para entender certos eventos citados. No fim das contas é um ótimo livro e uma obra-prima de Tolkien.

Cauã Cardoso
Leitor de quadrinhos e livros, gamer por natureza e escritor de artigos amador. Apenas um jovem nerd tentando construir seu próprio caminho como tantos outros.