Resenha | Crônicas de R’lyeh: Nas Profundezas da Loucura

Quando o assunto é horror, H. P. Lovecraft sempre será lembrado. O poder de suas obras estará marcado para sempre em diversas mídias da cultura pop, mesmo com as controvérsias envolvendo o autor, a grandeza do horror cósmico criado por ele continuará aterrorizando muitas gerações.

O autor brasileiro Douglas Freitas deu uma continuidade à obra de Lovecraft com uma visão mais autoral, apresentando uma nova história envolvendo o despertar de Chthulhu. No quadrinho, conhecemos um mundo pós-apocalíptico, vemos a humanidade sucumbir à insanidade e idolatrar o Deus cósmico que acabara de despertar. Então, acompanhamos a jovem Alice lutando por sobrevivência e pela proteção de seu irmãozinho.

A loucura é transposta para as páginas através da ótima narrativa de Douglas Freitas, que nos deixa completamente imersos no mundo possuído pela insanidade que a trama constrói. Tudo fica ainda mais sinistro e assustador pela lindíssima arte de Amaury Filho, que usa um traço bastante realista e visceral. A história do quadrinho é bastante envolvente, fazendo com que o leitor vire as páginas incansavelmente até o surpreendente final que dá mais vontade de continuar nesse mundo assustador.

A Skript Editora não poupa esforços para fazer um excelente trabalho nesta edição, que conta com um glossário lovecraftiano nas últimas páginas para ajudar os leigos do autor a entender melhor a obra, não que seja necessário, pois a história funciona bem até para quem não leu nada escrito por Lovecraft. Além disso, há uma galeria de arte com trabalhos artísticos de Renata Aguiar, Sílvio Dias e Thiago Krening, além de uma tirinha bastante engraçada de Caio Oliveira.

Nas Profundenzas da Loucura é uma ótima história lovecraftiana que, com muita originalidade, apresenta um mundo caótico e chamativo. A HQ faz parte das Crônicas de R’lyeh.

Leonardo Vieira
Fã de quadrinhos e cinema, futuro jornalista e amante de robôs gigantes!