Resenha | Matéria Escura — Blake Crouch

Os livros de ficção científica tem o poder de mexer com infinitas possibilidades de futuro, tecnologia, humanidade, de vida! Matéria Escura de Blake Crouch brinca com todas essas possibilidades num emaranhado de ideias que partem do seguinte questionamento: “Você é feliz com a vida que tem?”

No livro conhecemos Jason Dessen, um físico de muito potencial, que em certo momento decidiu que abandonaria seus projetos científicos para viver ao lado de sua família. Jason se torna professor de uma universidade e leva uma vida tranquila. Mas como qualquer pessoa, tem frustrações e arrependimentos. Em um certo dia, quando estava voltando para casa, Jason é interceptado por um homem mascarado, que leva-o até um local longe da cidade, injeta nele uma droga misteriosa e o apaga.

Jason acorda em um lugar completamente diferente, cercado por pessoas estranhas para ele, mas que o conhecem muito bem. Ele descobre que agora é um gênio, físico brilhante e premiado, seu filho nunca nasceu, sua esposa nunca foi sua esposa, as escolhas tomadas nos últimos anos nunca existiram e outras foram colocadas no lugar. E então, as coisas perdem o sentido.

Blake Crouch usa de uma escrita muito fluída, que quase nos dá a sensação de estar vendo um filme. Partindo do ponto de vista de Jason, como se estivéssemos observando a história na terceira pessoa, a trama se desenvolve freneticamente, não dando tempo para respirar ou para diálogos desnecessários. A história se completa a cada capítulo sem perder o ritmo de ação e mistério colocados desde o início do romance.

Leia também:  Crítica | Turma da Mônica: Laços

Abordando teorias da física quântica, o autor nos leva a acreditar que a história está tomando um rumo mas, nos leva a reviravoltas e plots inimagináveis que fazem a “cabeça do leitor explodir”. A magnitude que a história alcança diante de um problema complexo, que precisaria de uma resolução ainda mais complicada, fazem com que essas reviravoltas se tornem ainda mais interessante, contando muito com diálogos que nos levam a reflexões profundas sobre o que desejamos, felicidade, sobre questionamentos que volta e meia nos pegamos fazendo. Após ler esse livro, passamos a ver as coisas simples do cotidiano de forma diferente.

Mesmo com toda complexidade, termos difíceis e filosofias profundas, o autor consegue manter a trama envolvente até o final. Não é possível falar mais da trama sem entregar algum spoiler que pode mudar a experiência de quem lê.

Matéria Escura é alucinante, intenso, desesperador e profundamente reflexivo. Sem contar que é muito divertido! Somando isso com uma narrativa que absorve o leitor sem deixar que o mesmo se afaste do livro até as últimas linhas.

Vale destacar também que o livro publicado pela Editora Intrínseca é lindíssimo, com capa dura e uma edição super caprichada. Para os amantes de sci-fi, está é uma excelente obra, de um dos melhores autores do gênero na atualidade.

5.0

DE 5

Leonardo Vieira
Fã de quadrinhos e cinema, futuro jornalista e amante de robôs gigantes!