Resenha | The Singer and the Scientist — Lisa Rose

O ano é 1937, a cantora Marian Anderson está cansada após mais uma de suas apresentações onde encantou o público. Ansiosa para encerrar a noite, Marian procura um hotel próximo para descansar, mas é barrada na entrada por ser afro-americana. É então que ela encontra com o famoso cientista Albert Einstein, que a convida para passar a noite em sua casa. A cantora descobre que ambos tem muito mais em comum do que parece e começam a ter uma amizade que duraria por muito tempo.

Parece uma história complicada de se contar para crianças, não? O racismo vem sendo abordado mais regularmente nos últimos tempos, em livros infantis, porém isso não torna a missão mais fácil. Além de mostrar a situação, a autora procura fazer com que os leitores possam entender o lado de Marian, expondo sua frustração e tristeza ao perceber que mesmo sendo conhecida e talentosa, ainda era tratada com descaso fora dos palcos.

She understood what it meant to be treated as an outsider in one’s own country.

Tradução: Ela sabia como era ser tratada como uma forasteira em seu próprio país.

As ilustrações são muito bonitas, a escrita é simples mesmo com uma narrativa complexa. É admirável que a editora tenha escolhido uma história real com personagens famosos para contar. Conhecemos um Einstein menos genial, porém mais sensível, humano e que também sofre discriminação por ser judeu.

No entanto, ao chegar no final do livro, a sensação é a de que o conto está incompleto, sem uma lição de moral para os pequenos. É como se estivessem com medo de ir mais ao fundo do tema, sendo mais diretos na mensagem.

Ainda assim é um ótimo livro para introduzir o tema racismo às crianças, além de apresentar um lado diferente e mais íntimo de personagens que existiram na vida real.

Eduarda Suily
Bookaholic, estudante de jornalismo, amante de idiomas e cultura. Gosta de ler livros e criticar. E de ler história nos tempos livres. E, no CN42 escreve sobre isso.