Entenda as diferenças entre mangá, manhua e manwha

No ano de 2020, novas mídias ganharam ares pela cultura pop mundial: manhua e manwha. Estas, chegaram para fazer companhia as conhecidas HQs, e os queridos mangás. Assim como o mangá, vieram de países asiáticos e aparentam algumas semelhanças, como as palavras 漫画 — 漫 (man), que significa improviso, e 画 (hua) que significa pintura e imagem, logo, os “desenhos improvisados”, surgiram como um meio de ilustrar e disseminar a cultura asiática, do seu país de origem, para todo o mundo. Mesmo com essas tais semelhanças, as 3 mídias são coisas diferentes umas das outras.

Neste artigo, vamos apresentar as diferenças entre os 3 formatos e recomendar algumas dicas de leitura, afinal, quanto mais conteúdo de qualidade, mais felizes nós nerds ficamos.

Mangá

Com origem japonesa, os mangás são as histórias em quadrinhos que dominaram o continente asiático durante muito tempo. A leitura do mangá é feita da direita para esquerda, diferente dos quadrinhos ocidentais como somos acostumados.

As revistas são publicadas por capítulos semanalmente, mensalmente, ou uma vez a cada dois meses. As mais famosas ficaram conhecidas como Weekly Shonen Jump, responsável por títulos como Naruto, Berserk, One Piece, Bleach entre outros. Em alguns países, o modelo de publicação as vezes é compilado em volumes próprios, como por exemplo, no Brasil, geralmente é publicado desta forma.

No Brasil, os primeiros mangás que chegaram, foram na década de 80, e entre os títulos mais famosos O Lobo Solitário e Akira. Por conta da popularidade das HQs, o mangá era publicado com leitura da esquerda para direita. Com a popularização dos animes que passavam pelo SBT e TV Manchete, volumes mais populares de mangás começaram a ser lançados aqui, da forma original, com leitura da direita para esquerda.

Manhua

As revistas de Manhua, tem origem na China e Taiwan, costumam apresentar traços menos exagerados e caricatos do que é geralmente apresentado nos mangás, tentando chegar mais próximo do realismo. Há todo tipo de história nos manhuas, mas, o que mais se encontra são os romances e histórias de época, uma vez que estes assuntos são os mais populares, tanto na China como em Taiwan.

A forma de publicação depende de onde é lançada, em Taiwan ou em Hong Kong, a leitura é como nos mangás, da direita para a esquerda, já na China, lê-se como os HQs da esquerda para direita.

Na China, há uma implacável e restritiva censura no mercado dos quadrinhos, que afeta algumas histórias de manhuas também, curiosamente, os personagens mais populares das revistas lançadas lá, são casais LGBT, boys love e yuri, que são assuntos considerados tabu nestes lugares.

As publicações são feitas de duas maneiras, com revistas impressas semanalmente, mas nos últimos tempos, em Taiwan, as publicações estão migrando para o formato digital, assim como os manhwas que vamos falar a seguir.

Manwha

De origem coreana, os manwhas apostam nos meios digitais para publicações de suas obras, que ficaram conhecidas também como webtoons. Com a leitura padrão de HQs ocidentais, da esquerda para direita, os títulos são muito semelhantes as obras japonesas, variando gêneros e maneiras de contar as histórias. Muitas destas obras, já estão sendo adaptadas para os doramas ou cinema (live-action), além de excelentes animes, como por exemplo, Tower of God.

Na última década, a popularização destas produções culturais coreanas, vem ganhando cada vez mais destaque pelo globo, como o fenômeno da música com o k-pop, ou com os doramas que cada vez mais ganham espaço pelo mundo todo. Além do excelente Parasita que venceu o Óscar de Melhor Filme, além de ter conquistado outros outros prêmios.

Com essa popularização, e o sucesso do anime Tower of God, os manwhas vem ganhando espaço no mercado e conquistando novos fãs em diferentes partes do planeta.

Algumas obras

Abaixo indicamos algumas obras de cada uma das mídias que falamos neste artigo:

Hellsing (mangá)

Desde 1997, Hellsing continua atual para quem lê, conta a história da Organização Hellsing, especializada em combater vampiros, ghouls e outros seres sobrenaturais que ameaçam a Inglaterra. A coleção completa está disponível na Amazon.

A garota da noz de Areca (manhua)

Escrita pelo brasileiro Lucas Paixao, a webcomic conta a história de um famoso brasileiro jogador de futebol, que foge do Brasil para Taiwan, e se apaixona por uma garota que vende noz de Areca — uma noz com efeito energético de sete xícaras de café.

July found by chance (manhwa)

A webtoon conta a divertida e bonita história da estudante de colegial Danoh, que descobre estar vivendo em uma história de quadrinhos, e para piorar o pesadelo, ela é a coadjuvante. O quadrinho coreano foi adaptado em dorama, chamado de Extra-ordinary You.

Leonardo Vieira
Fã de quadrinhos e cinema, futuro jornalista e amante de robôs gigantes!
ajax-loader