A sétima arte se tornou uma das formas, mais incríveis, de contar histórias de diversas categorias e enredos diferentes. É conhecido que, no cinema, cada gênero de filmes nos transmite diferentes tipos de emoções e curiosidades também.

É na subcategoria intitulada de ficção cientifica (ou sci-fi), que cineastas aprenderam a contar histórias menos fantasiosas e mais voltadas para o mundo real embora, às vezes, sejam supostas “previsões” de um futuro que, as vezes, se concretiza como o caso de inúmeras tecnologias apresentadas no seriado de Star Trek (1966).

Confira com a gente cinco obras essenciais de ficção científica, que todo apreciador do gênero deveria assistir.

O Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças – (2004)

Estrelado por Joe (Jim Carrey) e Clementine (Kate Winslet), o longa conta a história de um casal que, desde o inicio de seu relacionamento, consegue ver os problemas de incompatibilidade entre os dois mas, mesmo assim, faz o possível para que deem certo. Desiludida com o fracasso da relação, Clementine decide apagar Joe de sua memória aceitando se submeter a um tratamento experimental, que retira de sua memória os momentos vividos com ele. Quando Joe descobre o que Clementine está fazendo decide fazer o mesmo, porém acaba desistindo de tentar esquece-la e começa a encaixar Clementine em momentos, em sua memória, dos quais ela não participou.

Embora o filme tenha todos os clichês de romance-drama, a ideia do experimento de apagar a memória nos leva a inúmeras reflexões sobre esse tipo de procedimento que, com  os avanços da ciência, tornou-se não tão surreal. Sera que esse procedimento já existe e apagamos de nossas memórias?

A Origem – (2010)

Nesse conceito de ficção científica sobre manipulação de sonhos, Dom Cobb (Leonardo DiCaprio) um ladrão especializado em extrair informações do inconsciente de seus alvos, com o uso de uma máquina criada por ele capaz de moldar o sonho do alvo. Impedido de visitar seus filhos, Cobb tem a chance de vê-los em troca de um último trabalho ao fazer a inserção de um sonho e plantar a origem de uma ideia na mente de um inimigo de seu cliente.

Mas a principal dúvida fica é Cobb estaria sonhando ou não?

Os 12 Macacos – (1995)

O assunto da vez é fim do mundo e viagem no tempo. James Cole (Bruce Willis), então condenado no ano de 2035, é enviado de volta no tempo para descobrir a causa de um vírus que acabou com quase toda a população do planeta. Os poucos sobreviventes moram em abrigos subterrâneos. Ao voltar no tempo Cole é taxado como louco, quando tenta explicar que veio do futuro, e acaba sendo internado em um hospital psiquiátrico onde da inicio a trama do filme.

O diretor Terry Gilliam (Os Irmãos Grimm) consegue tornar a viagem no tempo ainda mais estranha que o habitual, ao implantar uma visão de tecnologia problemática e pouco confiável. Vale acrescentar também, a excelente atuação de Brad Pitt como Jeffrey Goines.

A Mosca – (1986)

O diretor David Cronenberg sempre deleitou-se com criações bizarras de sua mente. No entanto, nenhum de seus longas nos fez criar uma conexão tão profunda com um personagem como neste, onde o excêntrico cientista Seth Brundle (Jeff Goldblum) ao concluir seu dispositivo de teletransporte decide testar a eficácia do experimento em si próprio. Uma mosca pousa no dispositivo, durante o processo, e provoca a fusão do homem com o inseto. Com o decorrer do longa, as células da mosca começam a tomar conta do corpo do cientista e ele acaba se transformando em uma criatura monstruosa.

O filme traz a reflexão sobre as consequências de determinados experimentos científicos, nos fazendo pensar até onde vale a pena ir, uma vez que o triunfo do filme está em nos fazer sentir a dor agonizante da transformação de Seth.

Lunar – (2009)

Não é o melhor ou o mais conhecido da lista, porém é a principal indicação para o termo ficção cientifica. Este filme conta a história de Sam Bell (Sam Rockwell), único operador de um posto de mineração de hélio na Lua com a função de extrair, e enviar regularmente a Terra, uma substância que ajuda a renovar a energia do planeta. Aproximando-se do final de seu turno, de três anos, ele começa a ter problemas não apenas com a solidão e o tédio estonteante, que você esperaria da vida solo na Lua, mas com grandes descobertas de sua vida, que revelam fatos muito mais preocupantes sobre sua existência, quando ele começa a delirar e sofre um acidente. A partir de então ele encontra um clone seu dentro da estação lunar.

É reconhecido que alguns clássicos do sci-fi ficaram de fora da lista, mas ainda vale a indicação dos longas acima.

E para você, qual filme é essencial para fãs de ficção cientifica?

 

Comentários