Especial | Conheça Black Hammer, os heróis de Spiral City

Com vasta quantidade de quadrinhos de super-heróis existentes no mercado, fica difícil encontrar histórias que se desprendem das velhas fórmulas e apresentem coisas novas, mais difícil ainda é encontrar alguma que seja boa, de fato. Mas, Black Hammer de Jeff Lemire e Dean Ormston pode ser uma das várias, que entram nesta lista de boas histórias em quadrinhos com ideias novas, porém, usando de tudo que já vimos nos quadrinhos anteriormente. Confuso? Vamos explicar.

Inspirado inicialmente em Watchmen de Alan Moore, a história de Black Hammer tenta colocar os personagens super poderosos em um contexto mais real e desconstrói o gênero de super-heróis. Os personagens têm problemas reais, com rotinas reais e até mesmo motivações bastante humanas, no entanto, são todos caricatos e absurdamente familiares… Você reconhecerá certos rostos de heróis conhecidos em cada um dos personagens, e isso é proposital e um dos triunfos desta história. Ou seja, usando de todos os clichês conhecidos de histórias clássicas como Shazam, Capitão América, e até mesmo contos de Lovecraft, Lemire e Ormston conseguem inovar e criar uma nova forma de narrar histórias de super-heróis ao mesmo tempo que é bastante familiar.

Neste artigo, vamos conhecer um pouco mais do universo de Black Hammer, a história em quadrinho que venceu o prêmio Eisner e os heróis de Spiral City.

Black Hammer – Origens Secretas

A primeira história em quadrinhos de Black Hammer, foi publicada pela Dark Horse nos EUA, aqui no Brasil a editora Intrinseca é responsável pela publicação. A história começa de forma misteriosa, 10 anos no futuro desde um grande confronto que reuniu os heróis Black Hammer, Golden Gail, Abraham Slam, Madame Dragonfly, Barbalien, Coronel Weird e seu companheiro robô Talky-Walkye, para deter o temível Anti-Deus.

Os maiores heróis de Spiral City derrotam o vilão juntos, no entanto, acabam sendo enviados para uma pacata fazenda em uma cidade chamada Rockwood, isolada do resto do mundo, em um lugar onde todas as coisas são estranhas e é impossível sair. Agora os heróis vivem como uma falsa família e, procuram alguma forma de voltar à vida que tiveram outrora.

Na fazenda, vamos conhecendo os personagens e seus feitos no passado, que expande cada vez mais o universo de Black Hammer, que poderia gerar vários outros artigos como esse, se quiséssemos falar de todos os personagens e núcleos que aparecem, portanto, vamos focar nos heróis de Spiral City.

Personagens

Abraham Slam

Abraham Slamkowski era um jovem “magrelo” e míope, sem muitas aptidões para entrar no exército, seu maior sonho durante os acontecimentos da Segunda Guerra Mundial. Após muitas recusas, Abe, conhece um homem chamado Punch Socklingham que era um famoso boxeador. Punch então treina Abe, transformando o jovem em um lutador nato.

Após Punch ser assassinado pelo mafioso Sr. Olsen, por conta de dívidas não pagas, Abe passou a caçar bandidos e mafiosos de Spiral City, vestindo seu traje de herói que o tornou conhecido como Abraham Slam.

Abe se tornou um herói e, acima de tudo, um líder, se juntou aos heróis da Idade de Ouro e se tornou membro do Esquadrão da Liberdade e enfrentou as forças nazistas no campo de batalha. Além disso, mesmo estando um pouco velho para exercer as atividades de super-herói, ele se juntou aos demais supers de Spiral City para o Cataclismo, o grande evento no qual o Anti-Deus tentou destruir a Terra após ter violado o Novo Mundo, que acabou resultando na ida dos heróis a Rockwood.

Quando os heróis foram transportados para Rockwood, o velho boxeador se tornou o patriarca da “família” na fazenda.

Barbalien

Para entender detalhadamente este personagem, vamos precisaríamos de um artigo somente para falar do planeta de onde ele vem. Mark Markz, ou Barbalien como ficou conhecido em Spiral City, é um marciano metamorfo com super-força capaz de voar, e que foi enviado à Terra pelo chanceler do Planeta Vermelho chamado de Lok Lokz.

Sua missão na Terra era encontrar a raça humana para estudá-la. Quando ele chegou, presenciou um assassinato de um policial. Mark derrotou os criminosos e assumiu a aparência do policial, começando assim sua vida na Terra. O metamorfo viveu seis anos como policial, depois disso passou a operar como detetive particular e, durante todo esse tempo, como vigilante e herói de Spiral City.

Golden Gail

Outra personagem com grande background, pauta para futuros artigos, Gail Gibbons, era uma garotinha de nove anos quando encontrou o mago Zafram a beira da morte que deu-lhe habilidades de acessar seus poderes. Dizendo o nome do mago, Gail se transforma em Golden Gail, o que tornou-a em uma super-heroína de Spiral City.

Em sua forma normal, Golden envelhece normalmente, mas ao se transformar na Golden Gail, ela volta a sua aparência de menina de nove anos, com poderes e habilidades como voar e criar rajadas de energia amarelas, ela passou a combater o crime pela cidade.

Assim como Abraham Slam, ela também atuou no super grupo Esquadrão da Liberdade e um pouco antes de decidir “se aposentar”, ela formou a Golden Family, uma família com os poderes de Golden Gail divididos entre si. Mas Gail enfrentou o Anti-Deus no Cataclisma, e acabou indo para Rockwood, onde ela perdeu a habilidade de voltar à sua forma normal e ficou presa aos nove anos.

Madame Dragonfly

Em Black Hammer há também o lado macabro, cósmico e sobrenatural, onde se encaixa a bruxa Madame Dragonfly, que conhecemos um pouco de sua história em um dos capítulos da HQ. Antes de se tornar bruxa, ela era uma camponesa que para salvar a vida de seu filho Jacob, que já estava morto, ela concordou em assumir o fardo da misteriosa cabana de uma bruxa. Logo, ela não herdou somente o fardo da cabana, mas também, as habilidades da bruxa, ganhou asas de libélula e sua pele ficou verde.

Em uma certa noite, dois caçadores tentaram assassinar a bruxa, para livrar a aldeia próxima da cabana de uma suposta maldição que acreditavam ser feita por ela. Contra sua vontade, a bruxa matou um dos homens e transformou o outro em um monstro grotesco e verde. Com o passar do tempo, Madame Dragonfly e o “monstro do pântano” se apaixonaram e iriam viver juntos para sempre, quando a bruxa recebeu um chamado para enfrentar o Anti-Deus em Spiral City. Logo depois da batalha, ela fora enviada para Rockwood, tal como os demais super-heróis e, com eles, a cabana.

Coronel Weird e Talky Walkye

Estes dois personagens são bastante complexos, mas começaremos falando do robô TLK-E WLK-E, ou melhor, Talky Walkye. Era um dos seres do planeta Nova Tecnopólis que sonhava em conhecer o universo. Depois de um longo período estudando as formas de vida fora de seu planeta, conseguiu emitir um pedido de socorro para o Coronel Weird, que estava fazendo uma missão no espaço sideral. Desde então, o robô passou a ser o ajudante do Coronel durante a Idade de Ouro dos heróis.

Já o Coronel Randall Weirdy, é um astronauta da NASA que vagueia pelos cosmos vivendo as mais diversas aventuras, até ser puxado para uma realidade alternativa chamada de Para-Zone, que tornou as noções do espaço-tempo irrelevantes para ele, levando-o a uma série de eventos malucos e aleatórios.

Joseph Weber, o Black Hammer

O maior herói do universo de Black Hammer, é Joseph Weber, que leva o nome do vigilante que dá nome ao quadrinho. Ele foi um assistente social e chef de cozinha que recebeu os seus poderes ao encontrar o antigo dono do Martelo caído no chão em um beco de Spiral City. O moribundo instigou Joe a pegar o Martelo e assumir o manto e os poderes da luz, pois só alguém digno e puro de coração o poderia fazer. Ao pegar o Martelo, ele foi teletransportado para o Novo Mundo, onde conheceu Starlock e os Lightriders, algo que falaremos de novo em outro artigo.

Starlok informou a Joe que, ao pegar no Martelo, ele se tornara o novo Martelo Negro. Era seu dever lutar contra o maligno Anti-Deus e seus agentes. No entanto, Joe não quis deixar Spiral City de lado, e passou a atuar como vigilante nas ruas da cidade e defensor cósmico no Novo Mundo.

Nos quadrinhos de Jeff Lemire e Dean Ormston existem ainda inúmeros outros heróis e vilões que não foram abordados aqui para não ficar tão extenso, mas vale apena a atenção de quem é fã de quadrinhos de super-heróis, ainda mais quando buscam algo novo sem deixar de lado a “velha guarda” dos gibis.

Se você se interessou e quiser adquirir o primeiro volume de Black Hammer, basta clicar aqui.

Leonardo Vieira
Fã de quadrinhos e cinema, futuro jornalista e amante de robôs gigantes!