Iron Maiden | Fomos conferir o show da turnê Legacy of the Beast em São Paulo

Falar que o Iron Maiden é uma das melhores bandas de Rock do planeta, é chover no molhado. Falar de Heavy Metal e Iron Maiden é quase um pleonasmo vicioso.

Não é difícil encontrar adjetivos para a banda, que completará, em 2020, 45 anos de estrada. Mas encontrar as palavras para descrever o que é um show dos caras, ao vivo, não é fácil.

Os músicos se apresentaram em São Paulo, no último dia 6 de Outubro, e fizeram um show épico. A produção do show, foi muito efetiva nos efeitos visuais, criando um pano de fundo para que acompanhasse as músicas, tornando o espetáculo quase teatral.

Abrindo o show com Aces High, o vocalista, Bruce Dickinson, se apresentou vestindo um capacete de aviador, parecido com os utilizados na segunda guerra mundial, enquanto um enorme avião inflável, pendurado parecia plainar sobre a banda.

Foto: Johnny Perilla, Loudwire

O polivalente vocalista, Bruce Dickinson (piloto, esgrimista, historiador, ator, etc.) ganhou o publico paulista ao fazer uma brincadeira com a rivalidade das duas cidades: “Todos sabem que há dois dias atrás, fizemos um show no Rio, e disseram que foi o melhor show da história do Rock in Rio” – Mostrando indiferença, ao fato e reagindo à vaia do publico, Bruce retoma seu discurso dizendo: “Mas hoje vamos fazer o melhor show do Iron Maiden no Brasil!!!” – Levando instantaneamente a galera ao delírio.

Com a quantidade de hits que a banda tem, era de se esperar que algumas músicas famosas ficassem de fora do setlist, no entanto, todos pareceram satisfeitos com as músicas executadas.

Apesar da idade dos integrantes do grupo, todos, demonstraram-se em ótima forma durante as cerca de 2 horas de espetáculo. Bruce não parou nenhum minuto, subia escadas, correu de um lado ao a outro. Chegou a operar lança-chamas acoplados a seus braços, durante a execução de Flight of Icarus.

Em outro momento marcante do show, ele lutou com o personagem Ed (com quase 3 metros de altura) durante a música The Trooper, derrotando o no final com um tiro de uma arma, que carregava junto a bandeira do Brasil.

Foto: John McMurtrie

Durante a execução de Fear of the Dark, a mais famosa música do Iron, as luzes foram quase todas apagadas e foi a vez da platéia dar um show, além do coro, a maioria usou o celular para iluminar o estádio.

No bis, a banda tocou mais três músicas, fechando o concerto com Run to the hills, agradeceram o público e prometeram voltar (é claro). O baterista Nicko McBrian, foi o último integrante a deixar o palco, mostrando porque é um dos mais carismáticos integrantes da banda.

A abertura do show foi feita pela, não tão conhecida, banda inglesa The Raven Age, que segue a linha do Metalcore. A banda fez uma apresentação discreta, mas não decepcionou.

O ponto ruim do show ficou com a organização, que colocou um Telão no meio da pista, visando permitir que as pessoas mais distantes pudessem ver um pouco mais do show, porém esse telão foi motivo de reclamação para muitos, já que o mesmo atrapalhava a visão do palco de quase todos que estavam atrás do telão.

Digiqole ad

Gustavo Camillo

Artigos relacionados

3 Comments

  • Publicação sensacional, lendo os detalhes do show é como se estivesse la, pra quem não foi da pra ter uma ideia do que perdeu…
    Boa reportagem gustavo

  • Parabéns pela matéria e a capacidade de traduzir essa experiência sensacional Guga ! Muito bom mesmo ! O show pelo visto foi incrível ! Continue com este belo trabalho brother ! Abraços !

  • O Gustavo consegue captar a essência e o sentimento do show!!!! Sensacional 🤘

Comentários

%d blogueiros gostam disto: