O episódio piloto de The Mandalorian foi muito bem recebido pelos fãs do universo Star Wars, e satisfez o hype gerado pelos trailers da série antes de seu lançamento. Ainda no final do primeiro episódio, o protagonista interpretado por Pedro Pascoal (Game of Thrones) encontra um bebê da mesma espécie do icônico Mestre Yoda, o que gerou duvidas e teorias sobre o futuro da saga no geral. Parte por conta do mistério que o criador deste universo, George Lucas, criou sobre a espécie do Mestre Jedi.

Se o primeiro episódio nos deixou com dúvidas sobre o futuro da saga, o segundo não foi diferente. Começando quase que no mesmo instante em que o primeiro terminou, o segundo episódio intitulado “The Child”, mostra o Mandaloriano caminhando de volta para sua nave, e sendo emboscado por trandoshanos (a mesma raça do caçador de recompensas reptiliano, Bossk), que também estão atrás do bebê. Após despachar a ameaça, o protagonista encontra outro obstáculo ao encontrar sua nave, que foi quase completamente desmontada pelos irritantes Jawas (sim, eles mesmo), que conseguem fugir do Mandaloriano, transformando essa numa ótima cena de ação, que lembra Indiana Jones no filme A Última Cruzada.

Dadas as circunstâncias, “Mando” se encontra novamente com o solitário Kuiil, e entra em uma aventura enlameada, no maior estilo “vídeo game”, para negociar as partes de sua nave com os Jawas.

Em seus 29 minutos, desta vez dirigido por Rick Famuyiwa, o episódio reúne efeitos práticos abundantes e CGI de muita qualidade, além de ótimas cenas de ação com toques de humor, já conhecidos em blockbusters, mostrando toda a eficiência da direção.

O ambiente de western, elogiado no primeiro episódio, continua, colocando mais ainda em evidência as inspirações de George Lucas para compor o universo de Star Wars. Em alguns momentos deste episódio, é fácil lembrar do clássico mangá Lobo Solitário, além do tom empoeirado do velho oeste.

Mais uma vez, o protagonista passa sem falar nenhuma palavra em quase metade do episódio, mesmo assim, consegue impor sua presença no maior estilo “pistoleiro solitário”, desenvolvendo seu personagem em cenas de ação e com tramas simples, mas igualmente interessantes. Talvez o Mandaloriano, seja aquilo que todo fã da saga queria que Bobba Fett fosse…

Embora o episódio seja extremamente curto, não deixa a desejar, além de acrescentar novas dúvidas sobre o “bebê Yoda” que ainda não teve nenhuma justificativa sobre sua origem e por que é tão valioso, e ainda nos mostrou algo que deixará qualquer fã da saga com uma extrema curiosidade.

Os próximos episódios de The Mandalorian serão lançados semanalmente às sextas-feiras no Disney+.

Comentários